Como é seu Mindset?

imagesCAZD1ZKP

Seu mindset é estratégico, vencedor e equilibrado?

Ou está na hora de “resetar” sua mente?

Sempre que passamos por processos  e temos informações novas, nosso cérebro muda criando novas “ligações”= é a neuro plasticidade do cérebro.
E uma informação mais desafiadora e fabulosa = nosso mindset é a média das 5 pessoas com quem mais convivemos. Isso porque o mindset é contagioso!!! É o que dizem estudos e pesquisas de Neurociências e Neurolinguística (PNL).

Como pode ver nosso cérebro pode ser nosso maior aliado ou nosso pior inimigo. Depende… E quando falo de cérebro não falo apenas do “órgão”, estou falando também da mente, que usa o cérebro para se expressar, mas é o cérebro que “capta”, “colhe” e “distribui” as informações.

Geralmente em meus processos de Coaching acho importante transformar a mentalidade do cliente, atuar sobre suas emoções, mudar padrões, reciclar o emocional, ressignificar crenças para criar um mindset poderoso e estratégico. Indo além de metas, objetivos, planejamento.

Principalmente em momentos de crise externa investir no autoconhecimento pode ser a diferença para estar mais preparado e não permitir que o externo contamine o interno. Para SER cada vez melhor, abrir a visão, perceber novos caminhos, passar para um nível adiante. As soluções sempre nascem no Mindset.

Mas porque o emocional é tão importante? A Neurociência tem ajudado muito ultimamente na construção do Mindset e também  ajudando a compreender como funciona a mente das pessoas. Indo para o mundo dos negócios, por exemplo, o antigo estilo de liderança era de uma hierarquia dominante, mas a nova está calcada no sentir, nas emoções.

O Neuro Business Group, de Harvard, diz que “se nós ignorarmos as emoções estaremos ignorando um insumo do pensamento que leva à ação”.   Os neurocientistas descobriram que o sentimento é uma parte crucial da inteligência. E na amídala do cérebro, chamada de “cão de guarda do cérebro”, estão registrados os medos. Ela se conecta com outras partes que afetam a atenção, avaliação de risco, tomada de decisão.

Portanto, o medo, consciente e inconsciente, pode impactar sua atuação e sua produtividade conforme a reação de sua amídala. O medo inconsciente afeta a amídala profundamente, e mesmo que você não perceba conscientemente atua sobre sua ação e seu pensamento. E medo de demissão, de falha, de crise, de recessão, é algo bem presente no mundo corporativo.

Para lidar com isso é preciso criar uma rede intensa de emoções positivas, trazer emoções positivas bem fortes. E isso é um trabalho sobre seu Mindset.

Aqui dou algumas pequenas orientações embasadas na Neurociência que podem te ajudar:

1. Reoriente seu pensamento para o curto prazo, principalmente neste cenário.

2. Seja explícito sobre riscos e recompensas, para não dar liberdade ao cérebro para tirar conclusões inconscientemente;

3. Reformule os objetivos atuais, impondo ideias positivas, recompensas e sucessos. “Ao transmitir essas informações para o cérebro,  a amígdala criará um ambiente mais propício, ajudando em vez de frustrar.”

Compartilhe este post: